sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Sobre Conspirações

Hallo!

Hoje, quando largava do cefet e estava indo para casa, parei para dar uma olhada no alfarrábio e perguntar se eles tinham o livro "A Conspiração Franciscana" do John Sack. No tempo entre a atendente ir olhar no sistema e me dar a resposta, fiquei dando uma olhada por lá e um livro me chamou muita a atenção:

O Último Templário - Raymond Khoury
"Quatro homens mascarados montados a cavalo, vestidos como Cavaleiros-Templários, irrompem na noite de gala de inauguração de uma exposição do Vaticano no Museu Metropolitan e roubam um misterioso decodificador medieval, lançando o agente do FBI Reilly e a arqueóloga Tess Chaykin numa corrida mortal por três continentes em busca do local final de descanso do Templo do Falcão e a perturbadora verdade sobre a sua carga."

Só não comprei o livro na hora porque eu estava com apenas 5 reais e estava com muita preguiça de voltar ao Hiper Bompreço para sacar dinheiro no caixa eletrônico.

Gosto muito de histórias envolvendo conspirações do cristianismo. Livro sobre os Templários, Iluminatis, Maçônicos, dentre outros, - apesar de alguns não serem diretamente ligados a criação da Igreja, como são  sociedades muito antigas, as histórias acabam se chocando em determinados pontos da evolução - são muito legais e intensos de se ler, prendendo você e fazendo com que pensemos sobre como é a Igreja hoje - Estou falando da Igreja como empresa e não de religião - e sobre vários fatos ocorridos nessa evolução. 

É fato que a Igreja esconde muitas coisas "de baixo" do Vaticano. Muitas coisas no cristianismo fazem com que você discorde do que é dito pela Igreja, e a partir disso, é que são criados esses tipos de livro. Nem tudo que os livros dizem sobre a igreja é verdade, alguns até sitam isso nas páginas iniciais dos seus livros, mas várias coisas são. Como acreditar totalmente em uma religião onde uma reforma é feita por que o Rei, que era casado e em determinado momento pede a anulação do casamento ao Papa, preocupado com suas necessidades políticas, e esse pedido ao ser negado faz com que ele se torne o protetor da Igreja e força os súditos a assistirem cultos de uma religião "diferente" ?

O ponto aqui é que a evolução foi feita em cima de sangue, mentira, coisas omitidas e várias controvérsias, fazendo com que, ao passar dos anos, fossem criadas várias ramificações de uma única religião.  Grande foi a guerra imposta pela igreja para implantar o cristianismo pelo mundo antigo. "Os heréticos não devem ser só excomungados como também justamente executados", esse trecho foi tirado do livro Enciclopédia Católica e retrata que a igreja passou por uma época de matanças. 

O livro que estou lendo agora, As Últimas Quatro Coisas - Paul Hoffman, que é ficção, retrata, não diretamente, guerra dos religiosos contra os que não são - vale salientar que a religião do livro não é, em si, o cristianismo, mas sim, uma religião criada totalmente em cima dela, onde a diferença é mínima, até a imagem do Pada existe. Não contendo apenas isso, o livro trás também uma guerra dentro da própria "Igreja", mostrando ao leitor pontos de vista de uma pessoa que não sabia, dentro da igreja, o que estava fazendo.


Não pensem que sou ateu, pôs não sou, mas não sigo nenhum tipo de religião. Fui batizado na igreja católica, quando criança, não por opção minha, pois nem idade de saber contar eu tinha. A algum tempo, me batizei na igreja protestante, mas com o passar dos tempos, como também aconteceu na igreja católica, comecei a discordar de vários pontos da linha que a igreja segue. Na postagem, falei apenas sobre alguns pontos da igreja antiga que geram pensamentos sobre conspirações e fazem com que sejam escritos livros fantásticos, onde eu mergulho na imaginação.

P.S.: Segunda eu volto no alfarrábio para comprar o livro.

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Tributo 8/8

Letzter Beitrag!


Chegamos ao final das postagens das músicas em tributo. Postei aqui sete músicas que eu escuto com muita frequência e que são homenagens feitas de bandas famosas para outras mostrando todo o seu respeito e admiração.


Para essa última postagem, eu tinha pedido para minha amiga, Micaelle Morais, publicar por mim. Hoje, mas cedo, ela me enviou um SMS com o nome da música a ser postada, que por incrível que pareça, era a mesma música que eu estava em mente para postar aqui no lugar dela, caso eu não conseguisse falar com ela.

Não lembro ao certo se fui eu que apresentei a banda a ela ou se ela já conhecia, mas no começo do ano eu passei a discografia do Stone Sour para ela. Comecei a escutar a banda quando foi confirmada para o R'n'R 2011, pois ia tocar no mesmo dia que o Red Hot. Acabou que eu não fui para o show, por besteira minha, mas eu conheci e aprovei esse trabalho paralelo ao Slipknot, feito pelo Corey Taylor.



Espero que tenham gostado das músicas e das bandas homenageadas que escolhi e a que a MicaellE escolheu. xD

P.S.: Quem quiser saber mais sobre a Micaelle:

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Tributo 6/8

March Of Time

"Hoje, amanhã, ontem... uma vida
Dias de alegria, dias de tristeza vêm e vão para passar por mim
Um mês, um ano, cem anos, eles voam"

Tributo por Arwen no CD "The Keepers Of Jericho" (parte II)

Primeiro Texto

Primeiro Texto!

Como falei aqui na primeira postagem, tenho vontade de postar um livro. Agora ... Como começar? Por onde começar? Que tipo de livro fazer? Como Fazer? ...


A minha maior vontade é fazer um livro de Fantasia, mas tenho poucos conhecimentos para isso. A mitologia nórdica é a que mais me chama atenção na hora de escolher um livro para ler. Sou fascinado por personagens - como Elfos e Vikings -, Lugares  - Valhalla e Asgard -, dentre outras coisas relacionadas a cultura Escandinávia. 

Guerreiros, guerras, armas, magias, são um dos marcos em que você pode se basear para fazer uma boa aventura de D&D para uma tarde, um dia, ou umas aventuras que durem um mês. Mas como fazer um aventura de D&D tomar proporções para que você consiga escrever alguns capítulos de livro? Acho foda pessoas que conseguem criar aventuras de D&D e fazem com que elas durem mais de algumas horas de jogo sem perder a razão ou o fio-da-meda. Livros de Fantasias são ótimas aventuras de RPG de mesa, quando penso que Tolkien criou suas histórias - que posteriormente foram publicadas por seu filho - para entreter seus filhos, fico admirado como as coisas vem ao acaso. O Adams Douglas teve a ideia inicial do Guia do Mochileiro das Galáxias quanto estava bêbado, em um campo, com o Guia do Mochileiro da Europa olhando para o céu. 

Escuto muita música com temas relacionado a fantasia e medievalismo - como Blind Guardian e Symfonia -, não que isso serja uma forma de tentar forçar a surgir uma ideia, do nada, para uma boa história de livro. Escuto pelo simples fato de que a música me agradam, é óbvio, e que me fazem lembrar muito das coisas que já li, e que sei, relacionadas a Fantasia. Ler a descrição de Imladri por Tolkien, no livro "The Hobbit" é uma das coisas mais maravilhosas que você pode imaginar para um determinado lugar. 


São as descrições de lugares e personagens que eu acho foda nos livros de Fantasia. São lugares que você, anteriormente, não tinham a menor ideia de como são e com as descrições tão perfeitas que quando terminam as descrições você tem mais ou menos um pouco de noção, mas quando você lê mais dois capítulos, você estará dentro do lugar que você não tinha a minima ideia de como que era e já se sente em casa. 


Livros de Fantasia são os melhores tipos de leitura para uma pessoa que gosta de se imaginar em lugares novos e em meio a guerras onde o que decidirá sua vida é o que você tem e adquiriu desde o início da sua vida. Histórias onde nem sempre o "mocinho" irá permanecer vivo e o "vilão" não vai encantar o leitor. Onde pessoas, com posse só de uma espada e treinamento, mudam uma história de um reino, ou até mesmo, do mundo todo.

domingo, 26 de agosto de 2012

Tributo 5/8

"As cores do arco-íris, tão bonitas nos céus
Estão também nos rostos das pessoas que se vão
Vejo amigos apertando as mãos, dizendo:
"como você vai?"
Eles realmente dizem:
"eu te amo!""

Uma das músicas em tributo mais conhecidas aqui no Brasil, por causa de um antigo comercial da Coca-Cola.

"Condado"

Minha terra, meu condado.


Tributo 4/8

Guten Tag!

Cheguei muito tarde ontem, de novo, e não deu para postar nada. Ai vai a postagem de ontem:

A música em tributo hoje vai para, em minha opinião, uma das melhores bandas de Hard Rock que estão tocando atualmente: Mr. Big. Banda norte-americana que tem muita experiência e sua bagagem e com vários sucessos como "To Be With You", "Shine" e "Wild Worl", que tem até uma versão tosca brasileira.



Gostei dessa versão.

sábado, 25 de agosto de 2012

Tributo 3/8

Good Day

Ontem não deu para eu postar porque eu sai de casa e só voltei de madrugada, pensei em postar ainda, mas só dei uma olhada no Facebook pelo celular e fui dormir.

Postar hoje um música em tributo para a minha banda preferida: Red Hot Chili Peppers. Não lembro como eu achei essa música em tributo, porque faz muito tempo que eu tenho ela e naquela época eu morava no interior e não me dava muito bem com a internet discada. Essa música é um B-Sides do CD "Blood Sugar Sex Magik" e não tenho a menor ideia de quando o tributo foi gravado.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Tributo 2/8

Gute Nacht!

Ontem eu comecei uma série de postagens, que vai até a quarta-feira, mostrando algumas músicas em tributo que eu gosto e recomento a todos vocês escutarem.

Ontem eu postei a música "Powerslave" gravada originalmente pera a banda de Heavy Metal Iron Maiden, mas tocada pela banda de Heavy/Trash Metal Testament. Como falei, e usei como exemplo, o Iron, hoje eu vou mostrar a música "Enter Sandman" - da banda de Trash Metal Metallica, gravada e lançada em 1991 no álbum Metallica, também conhecido como Black Album - tocada pela banda Rise To Remain, quem tem como vocalista o Austin Dickison, filho do Bruce Dickison, vocalista do Iron.



Rise To Remain é uma banda de Metalcore e gravou a música "Enter Sandman" para um álbum intitulado The Black Album: Covered em homenagem ao 21º aniversário do Black Album do Metallica.

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

Tributo 1/8

Gute Nacht!

Apartir de hoje, até a próxima quarta, vou postar por dia uma música gravada em tributo, conhecida também como músicas cover. Não há somente músicas em tributos gravadas por uma banda, mas também CD's totalmente dedicas a tributo com várias bandas paricipando. Um exemplo é o "A Tribute to the Beast" que é um álbum em tributo a banda Iron Maiden que foi gravado em 2002, tendo como participante o Sonata Arctica que é uma banda que eu gosto muito. Há também CD's em tributo de uma banda dedicado unicamente a outra, como exemplo o CD "Iron Maiden Tribute: The Number of the Beast" do Dream Theater, que como já diz no título, é didicado ao Iron.

Como Já falei muito do Iron, vou começar mostrando uma gravação em tributo gravada esse ano pela banda de Heavy/Trash Metal Testamet no CD "Dark Roots Of Earth". Gostei muito da música, preferindo ela á original.

 

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Amadurecimento Musical

Blind Guardian  - Black Chamber (Somewhere Far Beyond - 1992)

video

Blind Guardian  - Black Chamber (The Forgotten Tales - 1996)

video

O Bardo Vermelho

Como começar?

Me chamo Luiz Neto, vulgo Gaulês, e depois de pensar um bocado, e ponha bocado nisso, decidi criar esse blog. Não sei ao certo qual o rumo ou o que tipo de publicações vou postar. Gosto muito de ler, mas sou péssimo para escrever, e através desse blog deixar de lado esse medo, sim, medo, de lado e escrever, até porque uma das minhas metas na vida e deixar um livro publicado, não importando o seu estilo.

Aos poucos vou me apresentando melhor através das postagens. Acho que não sou um bicho-de-sete-cabeças para não ser compreendido. Minhas postagem deixará claro quais são os meus gostos e metas.



P.S.: Sobre a escolha do nome do Blog: Eu queria utilizar "Vogosfera", em homenagem aos Vogons, como todos sabem, teem a terceira pior poesia do universo, de acordo com o Guia do Mochileiro das Galáxias. Mas esse nome já era utilizado. Decidi optar pelo "Bardo", não que eu cante ou faça poesias, mas achei legal.

"Bardos são cantores e contadores de histórias natos. Geralmente são bons músicos, seja na forma do canto ou das notas de seu instrumento ou ainda bons atores ou artistas plásticos. Mas também, através da historias que conhecem dos contatos sociais que possuem, também são valiosíssimas fontes de informação."

Pic: Capa do CD do Blind Guardian Ao Vivo.